Abstract

O conhecimento da procura para a rega é fundamental no projecto e na gestão dos sistemas colectivos de regadio. Os caudais e o padrão do hidrograma da procura variam de sistema para sistema e dependem do modo de distribução da água, do clima, das culturas e de factores sociais. Nas redes operando a pedido, a procura é tradicionalmente estimada através da 1ª Fórmula de Clément, que é um modelo puramente estatístico. Diversos autores têm questionado algumas das suas hipóteses de base e têm sido propostos modelos alternativos tendo por base a simulação do balanço hídrico do solo para uma determinada estratégia de rega. A análise das séries cronológicas dos caudais horários pedidos mostra que a procura é representada por dois processoss não correlacionados, um determinístico e outro aleatório. Com o objectivo de modelar estas duas componentes, foi desenvolvido o modelo IRDEMAND que adopta a seguinte metodología: (1) simulação do balanço hídrico do solo, através do modelo ISAREG, para determinação das datas de rega: (2) fixação da hora de abertura das tomadas de rega considerando quer a função densidade de probabilidade dos caudais médios horários pedidos quer as frequências relativas dos caudais horários dum hidrograma sintético gerado por um proceso autoregressivo com reposição da sazonalidade; e (3) determinação do hidrograma e dos regimes de caudal agregando ao nível do sistema os pedidos à escala da parcela. O modelo proposto considera a aleatoriedade espacial das seguintes variáveis: culturas, sistemas de rega, data de sementeira, eficiência da aplicação e dotação. Este modelo foi aplicado à rede de rega em presão do Lucefecit e testado por comparação dos caudais horários simulados com os observados e através da análise dos volumes distribuídos para rega. A metodología seguida revelou-se adequada na caracterização da procura.

This content is only available as a PDF.