Abstract

O enorme potencial destrutivo que constitui o volumen de agua armazenado numa albufeira induz un factor risco no vale a jusante de uma barragem. O conceito de risco assenta na estimativa de probav¡bilidades de ocorrência e danos provocados pelo acidente, conduzindo à necessidade de modelação de fenómenos. O presente artigo aborda a modelação física e matemática e a análise de incertezas aos modelos de ruptura de barragens no ámbito da análise do risco. Ao tratar-se da condição de frontera a montante na análise de propagação de cheias, a modelação física e matemática da ruptura de barragens constitui a base da análise do risco. A modelação da ruptura de barragens não se trata de uma modelação determinística; os resultados provenientes da modelação transportam incertezas de natureza epistémica e aleatória que devem ser integradas na análise do risco. Neste documento apresentam-se resultados provenentes de um estudo experimental e numérico de ruptura de barragens em aterro, assim como resultados da aplicação de um método de propagação de incertezas (probabilidades) a um modelo de ruptura de barragens.

This content is only available as a PDF.