Abstract

As áreas irrigadas caracterizam-se pela intensificação dos cultivos, e por conseqüência, uma intensa utilização do solo. Isso resulta em uma maior pressão de degradação da estrutura do solo, ocasionando muitas vezes a compactação dos mesmos. O objetivo do trabalho foi realizar a caracterização física dos solos irrigados de algumas regiões brasileiras, com vistas a promover uma base de informações para orientar a tomada de decisões relativas ao manejo de áreas iriigadas. O trabalho foi conduzido em áreas irrigadas por aspersão (pivô central) nas principais regiões irrigadas do Brasil. Os perfis dos solos foram divididos em três camadas, superficial, intermediária e inferior. As amostras de solo foram coletadas na porção mediana de cada camada e realizou-se as seguintes determinações: textura do solo, densidade do solo (Ds) e de partículas e porosidade. Os solos foram agrupados em faixas de teor de argila e estabeleceu-se um valor crítico de Ds de macro (macro) para cada faixa de argila, acima do qual (Ds) e abaixo do qual (macro), a amostra de solo foi caracterizada como compactada. Do total das áreas amostradas no Estado do Rio Grande do Sul, 66,5% apresentaram compactação do solo na camada superficial, 20,5% na camada intermediária e, 9,5% na camada inferior (Figura 1).

This content is only available as a PDF.